Conviver é preciso! Essa foi a deliberação da Assembleia Paroquial para próximo ano

em

Estiveram reunidos em Assembleia, nesse feriado da Proclamação da República, aproximadamente 100 pessoas, lideranças comunitárias e pastorais da Paróquia Santíssima Trindade. Foi um encontro que celebrou a importância da convivência e do agir juntos, em comunidade. Um tempo forte de consolação. 

Logo cedo, às 7h, líderes de toda a paróquia embarcavam nos ônibus que os levariam para a Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Faje), em Belo Horizonte, onde, os facilitadores da atividade os esperavam com palavras de incentivo e alegria, para recordar o valor da vida e missão de cada um desses coordenadores e coordenadoras.

União, Companheirismo, Missão, Diálogo, Partilha, Comunhão, Comunicação, Liderança, Compromisso, Oração

Terminada a oração da manhã, padre Elton Vitoriano SJ, colaborador da vida e missão da paróquia, conduziu o tempo de formação, que celebrava o encerramento do Ano Nacional do Laicato nesta rede de comunidades. Em sua fala, trouxe às lideranças um importante diálogo sobre a alegria, a fé, a atenção ao Espírito Santo e à necessidade de não se tornar reféns do rigorismo, como os fariseus.

Elton iniciou sua fala com uma correção em relação à compreensão do que seria Leigo e Leiga na vida da Igreja. Leigo/a é diferente de desinformado, a palavra vem do grego, Laikós, que quer dizer “aquele que é membro do povo”, lembre-se, a Igreja é Povo de Deus. Daí, continuou o sacerdote, são pessoas chamadas a ser Sal da Terra e Luz do Mundo, para conservar e dar sabor, ver e iluminar, a vida na Igreja e na Sociedade. 

Para ajudar as lideranças paroquiais a bem viver esse chamado evangélico, padre Elton elencou nove das quinze doenças e tentações que o papa Francisco afirma limitar a ação e a vida pastoral da Igreja. Mesmo que essas doenças/tentações sejam muitas, existem também os remédios, as possibilidades de vencer essas tentações.

Aos líderes reunidos, recordou duas exortações apostólicas do papa Francisco, a “Alegria do Evangelho” e a “Alegrai-vos e exultai: santidade no mundo atual”. Nestes documentos, há um caminho que chama a liderança cristã a ser uma ‘Igreja em Saída’, tendo a ‘Alegria de Evangelizar’, fazendo a experiência de ‘Envolver-Acompanhar-Frutificar-Festejar’, numa missão que se encarna nas nossas limitações humanas, mas que brota do Coração do Evangelho, que é o amor, a fé, a esperança, a vida de Jesus. 

Leigos e leigas são chamados a uma experiência de santidade que se faz com paciência e mansidão, alegria e humor, ousadia e ardor, em comunidade, em oração constante, no discernimento e na lógica do Dom e da Cruz. 

Por fim, padre Elton destacou sobre o que é ser santo. Em quatro pontos facilitou este entendimento e fez o convite: 1. A santidade é um dom, dádiva que o Senhor nos oferece; 2. Para ser santo não é obrigatório ser bispo, sacerdote ou religioso; 3. A Santidade não é algo pesado, triste. É um convite a compartilhar a sua alegria; 4. São pequenas coisas, mas muitos pequenos passos para a santidade. 

Conviver também é brincar e contemplar

Antes e depois do almoço, nossas lideranças tiveram dois momentos de descontração. O primeiro, com o sorteio de brindes, livros e terços (da vendinha paroquial). O jesuíta Andrés se divertiu, e divertiu os participantes, com cada número sorteado. Para levar o prêmio era preciso celebrar a vida na paróquia com o famoso “Viva a Paróquia Santíssima Trindade”.

Depois do almoço, conselheiros e conselheiras puderam contemplar a apresentação do Grupo Tourdion, que é um coletivo de jovens que se juntam com a finalidade de estudar música e de levar amor e verdade através da arte. Em sua maioria, os integrantes são ex-alunos da Obra Social São José Operário, da Rede de Educação das Filhas de Jesus. Nele também participa o nosso coordenador da Crisma, Adriano Alcântara. 

‘Gostei muito da apresentação do grupo, que maravilha contemplar este espetáculo de música em meio à nossa assembleia”, disse Flaviani, coordenadora da Liturgia na igreja São José. Nas redes sociais, Ademir Geraldo e Renata Reis, ambos da comunidade Nossa Senhora da Paz, também parabenizaram o jovens pela apresentação. 

É preciso fazer juntos!

Em nossas assembleias, é comum que o período da tarde seja marcado pelos trabalhos em grupo, habitualmente com debates nas salas para definições das linhas de atuação pastoral da Paróquia, no entanto, neste ano, este trabalho foi feito na prática, de um modo muito criativo e envolvente, como diz o padre Donizetti, “fazendo a Igreja movimentar”.

Organizados em dez grupos, precisavam cumprir um caminho com todos os integrantes unidos por um barbante e realizar cinco provas que davam a eles, trechos bíblicos (ou pastorais) para que, ao final, fizessem um momento de partilha e reflexão. 

Entre os desafios, dos jovens aos idosos, nossas lideranças tinham que trabalhar em equipe para superar tarefas como ‘pegar limão com a boca na bacia com água’, ‘passar a linha na agulha’, ‘fazer mímica, ‘soprar balão até estourar e encontrar peças de um quebra-cabeça’, sem deixar ninguém para trás e, no caminho, saber com quem contar, para não perder o foco da missão. 

Brincadeiras, sim! No entanto, com uma importante pedagogia para nosso aprendizado pastoral, tendo em vista que a diversidade de dons e talentos de nossa rede de comunidades pode, às vezes, nos afastar daquele que é um dos maiores dons do Cristianismo, a vida em comunidade, feita na partilha, no amor, na caridade, na fé e na esperança. 

Movimento! Este é o desafio, movimentar, como estamos a fazer há 20 anos, porém, tendo foco de onde queremos chegar e como queremos chegar. O caminho é assim, como disse padre Elton, “às vezes com multidões, as vezes com discípulos e em outros momentos apenas com os apóstolos”, mas com a certeza de que cada um é bem-vindo e bem-vinda à festa da vida, no encontro com a Trindade Santa, em nossas comunidades e pastorais. 

Terminadas as ‘tarefas’ do dia, o momento maior de toda a vida comunitária, a celebração da eucaristia, na qual, o padre Donizetti Venâncio, nosso pároco, pediu em sua homilia, que “façamos ‘o exercício de perceber Deus agindo no cotidiano da caminhada paroquial, no dia a dia, na convivência, nas coisas pequenas, no arroz com feijão”. 

Agradecido às lideranças que se fizeram presentes na Assembleia, o pároco afirmou que “mostramos a nós mesmos que a paróquia é movimento” e citou a prece feita na oração da manhã pelo jovem Daniel (filho da Edirene da Comunidade Alberto Hurtado) que pedia a Deus a graça da Essência da vida em comunidade, movimento para os céus, em busca da vida eterna, não só para mim, mas para a Igreja e a Sociedade. 

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s