Dom Walmor emite orientações para Ano Eleitoral nas comunidades e paróquias

em

Em comunicado encaminhado às paróquias e instituições vinculadas à Arquidiocese de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano e os cinco bispos auxiliares reforçam convite aos fieis à participação consciente no processo eleitoral em curso e apresenta as diretrizes para a participação de evangelizadores nas Eleições 2018.

O comunicado foi lido, a pedido do pároco padre Donizetti Venâncio SJ, em todas as igrejas da Paróquia Santíssima Trindade e fixado nos murais das comunidades, bem como, foi encaminhado para ser publicado em sua totalidade neste site. Leia-o atentamente! 


ORIENTAÇÕES PARA O ANO ELEITORAL 2018 NA
ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE

Amados irmãos e irmãs, saúde e paz!

O ano eleitoral apresenta um desafio para todos: assumir o compromisso de qualificar a política, à luz da fé. Para isso, cada pessoa deve contribuir, especialmente com o voto, para que sejam efetivadas as reformas necessárias ao país. Isto significa escolher representantes do povo que percebam a política como um nobre caminho para o exercício da caridade. A Igreja, consciente de sua responsabilidade, busca contribuir com todos nessa tarefa.

Conforme diz a mensagem dos bispos do Regional Leste 2 da CNBB, não queremos e não vamos nos sobrepor às consciências, indicando em quem votar, mas nos comprometemos em oferecer subsídios para o necessário discernimento neste contexto eleitoral.

O Evangelho, fonte inspiradora da Doutrina Social da Igreja, é o nosso princípio e referência para refletirmos sobre a política e os políticos.

Em profunda comunhão com a Igreja no Brasil, particularmente em Minas Gerais, vamos incentivar e contribuir para a participação de todos. Solicitamos que cada pessoa veja e compartilhe as seguintes publicações:

Diretrizes para a participação de evangelizadores no processo eleitoral

1) Cristãos leigos e leigas de nossas comunidades que se candidatarem poderão permanecer em suas funções ministeriais e pastorais, mas não devem fazer propaganda eleitoral durante o serviço à Igreja. Nas funções litúrgicas, não podem utilizar vestes ou outros objetos de divulgação política e partidária. Importante ressaltar: os cristãos candidatos não devem ser impedidos de continuar a sua participação e os seus serviços nas comunidades. Proibir seria postura contrária ao incentivo que a Igreja oferece para que todos participem da política.

2) Cristãos leigos e leigas, candidatos de nossas comunidades e paróquias, podem e devem organizar grupos para se apresentar aos eleitores, partilhando seus compromissos e propósitos políticos. Trata-se de oportunidade para a partilha, debates e reflexões que contribuem para os processos de escolha.

3) Em respeito à nossa missão de Ministros Ordenados da Igreja e pelos balizamentos Canônicos que não nos permitem envolvimento partidário, está terminantemente proibido o uso de fotos, textos e imagens do Arcebispo Metropolitano, dos Bispos Auxiliares, Vigários Episcopais, Padres e Diáconos – Permanentes e Transitórios – em material de propaganda eleitoral. Também não é permitida a propaganda eleitoral, com publicidade partidária ou de candidatos, nos eventos e meios de comunicação da Arquidiocese, nas celebrações litúrgicas e nos locais de culto das paróquias católicas.

4) Celebrações Eucarísticas, litúrgicas e outros momentos de oração, nas comunidades eclesiais, religiosas, no contexto de movimentos, associações e novas comunidades, não poderão ser espaço para o lançamento de candidaturas. Também não podem servir de instrumento para configurar apoio a discursos contrários aos valores do Evangelho.

5) É recomendável que, fora de espaços litúrgicos, sejam organizados encontros para “Diálogos sobre as Eleições 2018”. Esses encontros podem receber candidatos, individualmente ou em grupo, configurando-se oportunidade para o amadurecimento das escolhas, de toda a comunidade. 

6) Neste momento importante para a vida da nação, diante da nossa missão evangelizadora, renovemos o compromisso de sempre anunciar o Reino de Deus, o que também significa trabalhar para o bem do povo, especialmente dos mais pobres.

Com apreço, unidos na alegria de sempre estar a serviço
e em plena comunhão para o bem e 
para a paz,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte
Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães
Bispo Auxiliar
Dom Edson José Oriolo dos Santos
Bispo Auxiliar
Dom Otacilio Ferreira de Lacerda
Bispo Auxiliar
Dom Geovane Luis da Silva
Bispo Auxiliar
Dom Vicente de Paula Ferreira
Bispo Auxiliar

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s