Sentir-se Bem e Acolhido! Sons da Assembleia Pastoral da Comunidade Nossa Senhora da Penha

em

“Eu só encontro a paz e a alegria bem perto de ti!”

Este trecho de música revela o resultado da assembleia pastoral da Comunidade Nossa Senhora da Penha. O encontro, realizado em setembro do ano passado, dialogou sobre a importância do encontro pessoal com Jesus Cristo, por meio de sua Palavra, além da alegria de sentir-se bem e acolhido na vida comunitária.

No decorrer da manhã, os participantes experimentaram um tempo de oração conduzida, tendo o “chamado dos apóstolos” (Lucas 5,1-11) como tema proposto pelo jesuíta, Edgar Magallanes. A partir da oração, toda a assembleia foi pautada pela lógica da unidade na vida da Igreja.

Além disso, a história de quase 32 anos da comunidade Nossa Senhora da Penha, nos seus desafios e alegrias, fraquezas e fortalezas, foram recontados pela agente pastoral Maria das Graças Alves. “Era bonito ver como gostávamos de nos encontrar, de estar juntos”, recordou ela ao contar que todos partilhavam do mesmo desejo de construir na diversidade a vida da comunidade.

Declarar sua independência é morte para a comunidade

Em suas considerações, Marcelo Barbosa retomou o debate que vem sendo feito na Paróquia Santíssima Trindade e também na Forania de Santa Luzia: a independência de pastorais e movimentos em face à vida comunitária.

“Quando o ‘meu’ querer está à frente do desejo e do agir comunitário, a jornada se transforma em um caminho difícil e propício à morte, às brigas, ao descontentamento, ao distanciamento da missão que é comum a todos os cristãos”, afirmou.

A comunidade é lugar de acolhida e de vida partilhada. Essa receita revela o desejo de testemunhar Jesus Cristo e o Reino de Deus de modo comum. Sem essa motivação, o pecado da independência acaba transparecendo em diferentes situação e enfraquecendo a missão da comunidade. 

O que fazer para vencer esses desafios?

Assembleia, pós-almoço, tempo convidativo para uma soneca! Nada disso, os participantes logo dialogaram sobre os desafios à vida e à missão da comunidade Nossa Senhora da Penha. Só para recordar, em 2015, o Conselho Pastoral Comunitário definiu que a comunidade “existe para evangelizar e ser sinal do amor e da misericórdia de deus para com os humanos em sua integralidade”.

Observando a missão comunitária e inspirados pela 5ª Assembleia do Povo de Deus da Arquidiocese de Belo Horizonte, os participantes foram divididos em 3 grupos para responder aos desafios quanto à Renovação da Vida Comunitária, Espiritualidade Encarnada e Inserção Social. Confira o resultado do trabalho em grupos:

Renovação da Vida Comunitária:

  • Favorecer a unidade das pastorais da comunidade.
  • Favorecer a presença de lideranças setoriais, encarregadas de observar, indicar e convocar ações nos setores.
  • Garantir plena acolhida com as Missas (na Igreja e nos Setores)
  • Prever a unidade na vivência dos Círculos Bíblicos com apoio e estruturação pela Paróquia. 

Espiritualidade

  • Trabalhar a espiritualidade nos grupos em seus momentos de encontro e atuação.
  • Vincular a espiritualidade à questão social.

Inserção Social

  • Promover o encontro dos representantes das pastorais sociais da paróquia e no nível comunitário.
  • Criação de conselhos locais especializados, com os representantes de pastorais para acompanhar e propor ações que respondam às demandas e ofereçam possibilidade de mudança e qualidade nesses serviços.

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s