Vocações: Catequistas em novos tempos! Dialogue com a reflexão elaborada pelo padre Donizetti Venâncio, SJ

Vocação do Catequista

Texto do padre Donizetti Venâncio, SJ

Este ano, o mês de agosto não terá cinco domingos, assim, anteciparemos a postagem sobre a Vocação do Catequista, que no Brasil, é celebrado em tal data. Nosso pároco, padre Donizetti Venâncio, elaborou essa bonita reflexão sobre o catequista de hoje, na ótica de uma Igreja em Constante Saída, como pede o papa Francisco. Confira:

Seguir Jesus: a experiência dos catequistas

Como Jeremias, Pedro e Paulo, Santo Inácio de Loyola e São José de Anchieta, Madre Tereza de Calcutá… todos eles, assim como os catequistas, se deixaram “seduzir” por Deus e aceitaram cumprir essa grande missão.

Em todo o percussão, são inevitáveis as dificuldades, os sofrimentos e as perseguições. Não obstante tudo isso, ao final, estão convencidos que valeu a pena. E neste Dia do Catequista, gostaria de aprofundar um tema muito atual:

‘Como devem ser os catequistas para os novos tempos? ‘O grande desafio é conseguir chegar até o coração das crianças, adolescentes e jovens do mundo atual, que não dizem mais amém a tudo.

Catequistas, vocês percebem como são importantes num mundo onde todos estão meio angustiados, até mesmo as crianças. Vocês são chamados a ser sinal de salvação, que é uma coisa acolhedora. Salvação não é um código de leis, mas um ato de amor de Deus, que abraça as pessoas. E o catequista deve ter esse “rosto” de salvação.

O mundo precisa disso e o catequista é uma pessoa fantástica, já que faz essa coisa rara no mundo de hoje: ele é “gratuito”. Não é gratuito só porque não cobra pelo seu trabalho, mas porque gosta de se dar. Deve ser feliz por ser o que é, e ajudar a própria Igreja a perceber o quanto ela também tem que ser assim.

Catequistas da Primeira Etapa, Perseverança e do Crisma, meu muito obrigado, porque vocês também se deixaram ‘seduzir’ pelo Senhor… O Autor sagrado lhes garante: “Felizes os pés que andam para anunciar boas novas”.

 

Uma nova catequese se faz necessária

Nos últimos anos, a Igreja está “buscando” novos rumos e novos métodos para responder aos desafios do mundo presente. Não pode ser uma “escola” para receber o diploma de um Sacramento. Não pode se reduzir também ao estudo de um “livro” (em vários volumes), mas em um processo sistemático e progressivo da fé e da vida cristã.

“Cristianismo consiste em reconhecer a pessoa de Jesus Cristo e testemunhá-lo”, para isso, “é condição indispensável o conhecimento profundo da Palavra de Deus”. A Catequese deve ser um Caminho para o Discipulado, na formação da Fé cristã na Família e na Comunidade eclesial. (DA 244 e DA 247). 

Daí a importância da Formação dos catequistas

Este momento no qual fazemos memória ao dia do catequista. reforça a necessidade em garantir atenção à formação desses agentes pastorais, pois treinar não é o bastante, a formação deve ser um processo progressivo e permanente, tanto para a busca de métodos novos e mais eficientes.

A comunidade paroquial também precisa reorganizar sua estrutura para oferecer meios atualizados e locais adequados para a atividade catequética.

E a inculturação deve estar presente na Catequese, descobrindo o modo de pensar e de agir da criança e do jovem de hoje. É a porta de entrada para um começo de conversa…

Além do processo de inculturação, a catequese dos tempos de agora tem a necessidade da presença e participação da família. A presença da família é fundamental.

Fala-se muito da catequese familiar… seria o ideal, claro, mas e as crianças que não têm família, como ficaria? E as que têm, será que todas estariam dispostas ou em condições de contribuir com esse trabalho?

Os catequistas não devem substituir os pais, apenas complementar, todavia, a Catequese, sem o apoio dos pais, fica profundamente prejudicada.

A melhor lição de catequese é dada pela alegria e pelo entusiasmo, com que os pais vivem os valores da fé e os ensinamentos de Cristo e a profunda experiência de Deus dos catequistas.

E qual é o papel da comunidade?

A comunidade deve ser lugar privilegiado da experiência de catequese, sobretudo na Celebração Dominical da Eucaristia. Aliás, a Comunidade é a grande catequista.

Experiência de Missão

Nossa amada Paróquia Santíssima Trindade está vivenciando essa experiência nova, que reúne catequistas e catequizandos, para levar a Boa Nova de Jesus Cristo às pessoas de todas as idades.

É uma experiência magnífica! Quem diria! As crianças, adolescentes e jovens, dando o primeiro passo. É um testemunho vivo de “Igreja em Saída”.

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s