Vocações! Padre Roberto fala sobre as vocações sacerdotais: ser pastor e pai espiritual das pessoas

Vocação Sacerdotal

Texto do padre Roberto Albuquerque, SJ

O mês de agosto é sempre lembrado na nossa Igreja como o mês das vocações. Isso se deve, a que no dia 04 de agosto celebramos a memória de São João Maria Vianey, patrono dos sacerdotes.

A vocação é um chamado.

Para nós, chamado de Deus para um serviço. A primeira vocação humana é à vida. Depois à vida cristã que recebemos no batismo. Mais tarde, com a confirmação assumimos conscientemente este chamado. Na participação na comunidade vamos descobrindo outros chamados, tais como: ser catequista, ministro/a, acólito/a, pai/mãe de família, consagrado/a  etc.

Sempre em função do serviço à comunidade.

A vocação é uma ação gratuita, é um presente de Deus e dentro das nossas possibilidades.  Deus não exige o impossível e dá a sua graça a quem Ele convida. Foi o que aconteceu na escolha dos apóstolos, todos chamados pelo nome, pessoas simples, alguns pescadores, fazendo deles “pescadores de homens” e verdadeiros missionários.

A resposta ao chamado não é uma ação simplesmente humana, porque a iniciativa não é nossa. O vocacionado tem que contar com a presença revitalizadora de Deus dando a dimensão da responsabilidade que sinaliza a ação da Igreja no mundo. Cada vocacionado age em nome da Igreja como instrumento do Reino.

Uma das vocações de serviço à comunidade é a do sacerdote ministerial. E este sacerdócio ministerial em suas três dimensões: diácono, padre, bispo. Aqui é lembrado o pedido de Jesus que encontramos em Lucas 10,2 “A messe é grande mas os operários são poucos. Pedi ao senhor da messe que envie operários para sua messe”.

Ao voltar para junto do Pai, Cristo quis contar com os sacerdotes para continuar sua missão no mundo. Isto tem acontecido em todos os tempos da história da Igreja e dos povos, sendo uma presença de sinal do sagrado e da construção de uma cultura mais humana e cristã, dando o perfil sacramental da comunidade cristã.

O sacerdote ministerial (conferido pelo sacramento da ordem) diferentemente do sacerdócio real de todos os batizados, é que o sacerdote ministerial age em nome de Cristo e é seu representante dentro de uma comunidade. Ao sacerdote ministerial, popularmente chamado de padre, compete ser pastor e pai espiritual para todas as pessoas sob sua responsabilidade. Pela caridade pastoral, ele deve buscar ser sinal de unidade e contribuir para a edificação e crescimento da comunidade de forma que ela se torne cada vez mais atuante e verdadeira na vivência do Evangelho.

Aqui cabe lembrar novamente as palavras de Jesus que nos foram transmitidas pelo evangelista João: “Não foram vocês que me escolheram, mas eu que vos escolhi e enviei” (João 15,16)

O padre faz a ponte entre a pessoa humana e Deus quando a ajuda a reencontrar o caminho, a libertar-se do mal, a criar relações dentro e fora de casa. Lembremo-nos de que em tempo de guerras, a primeira coisa que os promotores do mal fazem é destruir as pontes para impedir que as pessoas passem de um lado ao outro. Nesse sentido, o padre como homem do bem e da paz que visa promover a vida e o encontro, pode ajudar a todas as pessoas a viverem a comunhão e a reconciliação; ele pode ser a ponte para facilitar a proximidade entre Deus e as pessoas e entre todos os seres humanos.

Por graça de Deus a missão do padre é construir comunidades.

Ele ajuda as comunidades a celebrarem e a viverem sua fé. Com zelo, sensibilidade e dedicação ele ajuda as comunidades e a Igreja a ser o segundo lar para as famílias, tornando-se uma referência da paternidade, da bondade e da misericórdia de Deus; acolhendo, aconselhando, abençoando e enviando a todos/as em missão no mundo.  

O mês vocacional quer nos chamar à reflexão para a importância da nossa vocação, descobrindo nosso papel e nosso compromisso com a Igreja e a sociedade.

Reflexão que deve nos levar à ação, vivenciando no dia a dia o chamado que o Pai nos faz. Que a celebração do mês vocacional nos traga as bênçãos do Pai para vivermos a nossa vocação sacerdotal, diaconal, religiosa ou leiga. Todas elas são importantes e indispensáveis. Todas elas levam à perfeição da caridade, que é a essência da vocação universal à santidade.

Confira uma singela homenagem feita aos padres que vivem ou viveram sua vocação em nossas comunidades de fé. Assista:

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s