Padre Roberto: Santíssima Trindade inspira a construir pontes, não muros

“A Trindade, que é misericórdia, inspira a paróquia em suas comunidades, pastorais e movimentos, a viver a unidade, a construir pontes e não muros e separações”. Pe. Roberto Albuquerque, SJ

Com a igreja da Paz lindamente ornamentada, fieis se reuniram, na noite de sábado (10), para a Celebração da Luz, mais um momento de preparação para a grande Solenidade da Santíssima Trindade. Conduzida pelo vigário paroquial, padre Roberto Albuquerque, SJ, a celebração recordou o sentido central da fé cristã, que é o Sacramento da Trindade.

35141300382_5d448cc2f0_z

“Sacramento por ser uma realidade que a gente vê e não para nela. Indica e aponta para outra realidade. É um sinal! A Trindade é o sacramento da Comunidade e da Unidade”, indicou Roberto, ao dizer que quando se estuda Teologia, a Santíssima Trindade pode ser compreendida a partir de duas vertentes: a Imanente e a Econômica.

A Imanente estuda todas as relações entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Refere-se a vida e obra de Deus, do ponto de vista de Deus em si mesmo. Já a econômica recorda a atuação da Trindade Santa na vida diária e comunitária da humanidade.

Qual é a atuação da Trindade em nossa vida cristã?

Os salmos cantados na celebração, com a baixa luminosidade na igreja, associados ao bailar das velas dos fieis contribuíram para que os presentes percebessem a grandeza do amor misericordioso de Deus, uno e trino, por seus filhos e filhas.

Padre Roberto afirmou que na existência terrena de Jesus, Ele mostrou à comunidade quem verdadeiramente é o Pai. “Um pai de misericórdia, bondade e amor, que acolhe e sempre está presente e pronto para ouvir o clamor de seus filhos”.

A dimensão do Pai deve ser vivida pelo cristão, no dia-a-dia de sua experiência de fé, sendo acolhedores, benevolente e, principalmente, comunidade de pessoas que estão abertas e dispostas para acolher os que estão ao redor.

O Filho é a misericórdia em pessoa, pois Ele passou a vida fazendo o bem, integrando as pessoas e trazendo ao centro os excluídos. “Jesus nos mostrou e nos deu o mandamento novo, o Mandamento do Amor. É preciso amar uns aos outros”, concluiu Roberto.

Não vos deixarei órfãos, pois vos enviarei o Espírito Consolador que vai lhes mostrar tudo aquilo que falei e vivi. 

É com o envio do Espírito Santo que a Igreja, enquanto comunidade, começou a existir dando início à sua missão. Depois de deixá-los, as portas se abrem e os discípulos começam a anunciar a Boa Nova.

“O cristão com seus talentos e capacidades deve colocar-se a serviço da comunidade e ao lado da pessoa que sofre”, ponderou padre Roberto. Segundo ele, a Santíssima Trindade nos leva a ser pessoas abertas, acolhedores, respeitosas, construidoras da unidade e da paz.

A Festa da Santíssima Trindade, em 2017, se pautou nos sentimentos de acolhida e conversão provocados pelo Ano Santo, o Jubileu da Misericórdia, convocado pelo papa Francisco e vivido pela Igreja entre 8 de dezembro de 2015 e 20 de novembro de 2016.

Ao desejar fazer memória do caminho trilhado pela paróquia nos seus 19 anos de vida, os organizadores da festa buscaram inspiração na passagem bíblica dos Discípulos de Emaús. Eles “Andavam falando pelo caminho!” E nós, o que falamos? Uma resposta era certa: “A Trindade é Misericórdia”.

Veja fotos em nosso Flickr! Clique aqui.

 

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s