Confira a escala de missas para o Dia de Finados

A Paróquia Santíssima Trindade já se prepara para as celebrações do Dia de Finados. As missas irão ocorrer nas comunidades conforme escala abaixo. Também neste post, você encontra uma reflexão diante das realidades a que somos chamados neste dia. O texto é de autoria do Arcebispo de Uberaba, dom Paulo Mendes Peixoto, e fala de saudade, esperança e compromisso com a vida.

DIA DE FINADOS – ESCALA DE MISSAS NA PARÓQUIA SANTÍSSIMA TRINDADE
2 de novembro de 2015

  • 20h São José de Anchieta (Nova Esperança) – Pe. Donizetti
  • 20h Nossa Senhora da Paz (Cristina B) – Pe. Roberto
  • 20h Nossa Senhora da Penha (Palmital B) – Pe. Jackson
  • 20h Nossa Senhora da Guia (Palmital A) – Pe. Delmar
  • 20h Santo Inácio (Cristina C) – Pe. Cardoso

Finados evoca três realidades em todos nós. A primeira é o sentimento de saudade, porque cada um marca seu tempo e as pessoas com quem convive. A segunda é a esperança, principalmente por saber que a morte não tem a última palavra na vida das pessoas. Por último o compromisso que devemos assumir em nossa caminhada ainda no tempo que passa.

img508fda392e2d8

O clima de finados tem uma conotação de sofrimento, de perda e de limites, que só é possível ser superada no contexto do mistério da fé. Escapa à nossa capacidade, dentro do mundo visível, o entendimento da realidade concreta da vida após a morte. A promessa de Jesus Cristo é a ressurreição, como fruto de conquista feita na vida terrena.

A morte, numa visão de fé, leva-nos a olhar para o acontecimento da cruz de Cristo, mostrando o rosto misericordioso de Deus. Não é o pecado que conta, e o amor de Deus não está baseado em nossos méritos. A verdadeira esperança não decepciona, porque está fundamentada no mistério da bondade e do amor de Deus em Jesus Cristo.

Celebrar o Dia de Finados não pode ser apenas um sentimento, um lamento, mas também atitude de compromisso com a realidade concreta da vida. É lembrar-se dos que já se foram, mas com os olhos fixados no hoje da história, valorizando e agradecendo pelo que temos e somos ainda.

A referência maior deve estar nas palavras de Jesus: “para que todos tenham vida e vida em plenitude” (Jo 10,10). Deus é defensor da vida, que deve ser administrada por nós, dando a ela o rumo certo, a morada definitiva, que só pode ser no seio eterno de Deus.

Dom Paulo Mendes Peixoto – Arcebispo de Uberaba (MG)
Fonte: http://www.cnbb.org.br/outros/dom-paulo-mendes-peixoto/15230-dia-de-finados

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s