Para falar da Campanha da Fraternidade 2015, primeira Formação Integrada do ano reuniu quase 100 pessoas

O envolvimento dos agentes pastorais nas questões da Campanha da Fraternidade tem sido fermento na massa na Paróquia Santíssima Trindade. Encontros e ações missionárias têm dado o tom aos trabalhos pastorais neste início de ano. No último final de semana, lideranças e a juventude paroquial se encontraram para dialogar sobre “Fraternidade: Igreja e Sociedade”, o tema proposto pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil para a CF 2015.

DSCF6136Assessorada pelo jovem Felipe Magalhães, do Vicariato Pastoral da Arquidiocese de Belo Horizonte, a Formação Integrada reuniu cerca de 100 pessoas, lideranças de todas as comunidades e pastorais, em seu primeiro encontro realizado no sábado (28/2). “São nesses encontros que a comunidade estreita laços de fraternidade e convivência, que para além das celebrações colaboram para o crescimento e amadurecimento da fé dos discípulos e discípulas de Cristo”, afirmou Magalhães.

“Cada um e cada uma são chamados a ter mais consciência do seu papel e das suas responsabilidades na sociedade, tendo a tarefa de atuar como agentes multiplicadores”, destacou o vigário paroquial, padre Roberto Albuquerque, sj, ao comentar sobre a atividade de formação sobre a Campanha da Fraternidade.

Como foi?

Após a oração do Ofício Divino das Comunidades, as lideranças foram convidadas a reviver a história do Povo de Deus, a partir da primeira experiência dos descendentes de Abraão como nação, enquanto sociedade.  “Os hebreus experimentam o conceito de povo a partir da fé no Deus Salvador, que congregou-os como povo de Israel, na sagrada aliança com Ele”, recordou Magalhães.

DSCF6101O caminho traçado no encontro, levou os participantes a perceber a relação de Deus com quem ocupa o lugar de liderança. “Davi era fiel a Deus e agia em nome d’Ele pelo bem do povo”, afirmou Magalhães ao exemplificar o dever de um governante, situação diferente a encontrada e questionada por Jesus Cristo no seu tempo, pois o povo sofria a opressão por parte daqueles que deveriam servi-los.

O lema da CF-2015, “Eu vim para servir” (Mc 10, 45), é o compromisso da Igreja do Brasil com a lógica de Jesus. O Evangelho é claro quando revela que quem assume as tarefas de estar à frente da sociedade, o faz para favorecer a política do Serviço, pois o Cristo exige que  quem quiser ser o primeiro, deve se fazer o último.

Concílio Vaticano II 

A campanha que hoje os brasileiros celebram, é inspirada nos documentos do Concílio Vaticano II, que entre 1962 e 1965, reformularam a relação da Igreja com o povo de Deus e também com a sociedade. Um dos documentos publicados após o encontro dos bispos, a “Gaudium et Spes“, faz a reconciliação da Igreja com a sociedade, com um alerta do Papa João XXIII, no qual ele convida os fieis a estar atentos aos sinais dos tempos, voltando-se às fontes da fé e abrindo-se para o mundo, para nele, refletir a luz dos povos que é o Cristo Jesus.

LEIA AQUI, a nota sobre o encontro da juventude sobre a Campanha da Fraternidade 2015.

CONFIRA as fotos do encontro.

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s