Sejam perseverantes, na vida e na Igreja

Solenidade de Nossa Senhora da Guia encerra 28ª Festa da Comunidade

Solenidade de Nossa Senhora da Guia (2)

Centenas de fieis se reuniram no último domingo (21/9), para a Solenidade de Nossa Senhora da Guia, padroeira da comunidade católica do Setor 7, no Palmital, em Santa Luzia. Uma chuva passageira causou alivio ao calor e possibilitou que a procissão ocorresse com clima mais agradável.

Após percorrer as principais ruas do setor e contar com apresentação de crianças, jovens e senhoras da comunidade, a procissão retornou à igreja, onde o pároco da Santíssima Trindade, padre José dos Passos presidiu a celebração eucarística.

Na celebração, rica e símbolos da comunidade e cantada com alegria e devoção pelos presentes, os integrantes do Crisma e do Ministério Jovem participaram, tanto na narrativa do Evangelho quanto na homenagem à Nossa Senhora.

Ao final da celebração, os participantes foram convidados a um café, que uma singela e aconchegante confraternização no encerramento da 28ª Festa da comunidade.

Comunidades marianas revelam proximidade de Nossa Senhora ao povo de Deus

Solenidade de Nossa Senhora da Guia (14)Como vocês sabem a Paróquia Santíssima Trindade tem três comunidades que escolheram Maria como padroeira. Nossa Senhora da Paz, Nossa Senhora da Penha e Nossa Senhora da Guia. Parece que todas as outras seis comunidades mantêm certa inveja dessas que têm Maria como titular.

Por exemplo, se não fossem os padres jesuítas, a comunidade do bairro Castanheiras teria sido dedicada a Nossa Senhora de Fátima e não ao Santo Alberto Hurtado. O mesmo teria ocorrido com o São José de Anchieta, talvez hoje, a comunidade do bairro Nova Esperança certamente teria sido dedicada a Nossa Senhora Aparecida.

O padre José dos Passos abriu sua homilia com as palavras descritas acima, na qual se dedicou a nos fazer perceber quão grandes são as maravilhas de Deus em nossas vidas, além de destacar a fidelidade de Maria à Palavra de Deus e o dever do cristão em ser perseverante na missão de anunciar o amor de Deus a todas as pessoas.

Padre Passos chama fieis a ser perseverantes na vida e também na comunidade de fé

Acompanhemos, com atenção, as palavras (ou clique a qui e ouça o áudio) da homília do pároco da Santíssima Trindade, por ocasião da Solenidade de Nossa Senhora da Guia, realizada no último domingo (21/9).

Solenidade de Nossa Senhora da Guia (12)Por que nós gostamos tanto de Maria, Nossa Senhora? Eu creio que os jovens nos ajudaram a perceber um pouco desse gostar, quando colocaram aqui, no meio da igreja, coisas do dia a dia de uma cozinha. O que vocês viram o Tiago Felix colocar em cima desta mesa? Uma chaleira, colheres, um ralador… coisas que comumente não vemos dentro da liturgia da missa. Todos esses itens estão dentro das nossas cozinhas, da nossa casa, e talvez seja este o fato que nos faz gostar tanto da Mãe de Jesus. Ela não está distante de nós, mas se faz presente dentro de nossa vida, misturada às nossas preocupações diárias, em nossa sala e na nossa cozinha.

Nossa senhora é a mulher que durante muito tempo a igreja a apresentou como alguém muito intima de Deus. Maria é tão intima que pôde nos ajudar a compreender qual era o mistério de Deus em nossas vidas, que atento ao clamor do seu povo, revelou-se desta maneira, misturando-se a nós, para que nunca ficássemos sozinhos nas nossas dificuldades.

No fundo, Deus aposta que nós podemos ser melhores pessoas e que podemos viver melhor a nossa fé, servindo ainda mais à humanidade. Isso, para que a gente tenha a experiência importante e valiosa, de que não estamos a deus dará no meio do mundo, mas que temos alguém que cuida, preocupa e olha para nós a todo o tempo e que quer a nossa felicidade.

Solenidade de Nossa Senhora da Guia (15)Nossa senhora nos ajuda a compreender que Deus se aproximou de nós. Aproximou-se tanto, que se fez um de nós. Maria nos aponta para seu filho, assim como cantamos no Hino de Nossa Senhora da Guia, ela nos leva a conhecer ainda mais o Cristo Jesus, pois foi ela, no seu papel de mãe, que o ensinou a ser o que Ele é.

Na cena bíblica que os jovens encenaram, percebemos duas mulheres que se encontram para agradecer as maravilhas que Deus fez em suas vidas. Isabel, uma mulher de muita idade, que nunca tinha tido filho, recebeu de Deus a graça de se tornar mãe. Olha que nos tempos de Isabel, uma mulher que não era mãe, era considerada como uma mulher castigada por Deus. Deus olhou para a miséria de sua filha e a fez mãe de João. Portanto, Deus tirou dela aquela situação vexatória e vergonhosa, e a fez mãe do grande profeta, o Batista.

Maria é escutou a palavra de Deus e abriu seu coração a essa palavra com tanto carinho e atenção, que a própria Palavra, o Verbo de Deus se fez carne em Maria, tornou-se um de nós e misturou-se à nossa existência. Ele nos ensina que Deus está junto da gente e preocupado conosco em todos os momentos da nossa vida.

Ao cantar, “a minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus meu salvador”, Maria nos ensina a reconhecer as grandes maravilhas que Ele realiza em nossas vidas. Vejam que coisa bonita! Pois, às vezes, a gente se esquece disso e ficamos chorando as dificuldades e os problemas que enfrentamos na vida. Tomamos tal atitude, porque também esquecemos que, antes de tudo, somos dom e graça de Deus nesse mundo, chamados a fazer aparecer em nossa vida o dom maravilhoso da nossa existência, presente nos dado por Deus.

“A minha alma glorifica o senhor e o meu espírito exulta em Deus meu salvador, por que ele olhou para a humildade de sua serva”. De agora em diante, Maria, essa mulher que era tão humilde, vai se tornar bendita entre todas as mulheres, porque o Senhor é Santo e porque Ele fez maravilhas na vida de Maria e também faz maravilhas em nossas vidas.

Solenidade de Nossa Senhora da Guia (22)

Gostaria de terminar minha reflexão lembrando que a comunidade Nossa Senhora da Guia, ao comemorar 28 anos, é a demonstração de que o Senhor está fazendo maravilhas em nossas vidas, pois é Ele que nos mantém unidos, perseverantes, tendo Maria como nossa guia. Os 28 anos revelam também o dom da perseverança, que produz os frutos do pertencimento à Igreja e também o desejo de manifestar a bondade de Deus no meio do povo.

Que esta comunidade seja marcada pelo amor, serviço, generosidade e bondade. Que as pessoas que não participam, ao olhar para a comunidade Nossa Senhora da Guia e vendo como as pessoas se relacionam aqui dentro, em suas pastorais, nas celebrações, possam se admirar afirmando: “puxa, vejam como eles se amam!”. Caso consigamos alcançar essa maturidade, estaríamos sendo a melhor igreja em termos de testemunho da presença de Deus em nossas vidas, misturado conosco, junto da gente, nos fazendo compreender o nosso valor e nos dando força para continuar a caminhada.

Que Maria, nossa mãe e companheira, Nossa Senhora da Guia, abra nossos caminhos e também nossos corações para vivermos a experiência do amor, do serviço, da generosidade e da bondade, que no fundo é a própria presença de Deus em nós. Convido vocês a um tempo de oração diante do Senhor, pedindo a graça de nos confirmar na perseverança, onde viveremos o amor a Ele e o amor aos irmãos.

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s