MOVIMENTE-SE! Confira os destaques do primeiro dia da Semana Social 2014

Deus me conhece melhor do que eu
Por isso o lugar que Ele me deu
foi o que Ele melhor escolheu.” (Fernando Pessoa)

 

A pergunta era uma só: “pessoas, quem somos nós?”. As respostas, porém, foram muitas e fizeram com que a primeira noite do Fórum de Debates da Semana Social 2014, promovida pela Paróquia Santíssima Trindade, apresentasse um universo de possibilidades e ações que podem envolver a individualidade de cada morador luziense em prol do bem comum de todos os moradores de Santa Luzia, que como bem dizia o poeta Fernando Pessoa, será o melhor lugar que Deus escolheu para todos nós.

DSCF2381Assim que chegavam ao espaço da comunidade Nossa Senhora da Penha, as pessoas eram recebidas com abraços e mensagens de boas vindas pelo grupo Jovens da Paz. Ao entrar no Espaço Providência, foram todos inseridos no tema do dia, a partir de uma intervenção do Grupo Art Jovem, que buscou reforçar a indagação da noite – quem somos nós?

Conduzido pelo pároco da Santíssima Trindade, padre José dos Passos, o encontro de abertura do Fórum de Debates da Semana Social 2014 permitiu aos participantes “socializar experiências com pessoas que podem não estar no mesmo ciclo de convivência que a gente, mas que vivem os mesmos desafios de uma comunidade local”, afirmou Leonardo Ferreira, educador na Escola Estadual Wilson Diniz Filho.

Foi possível encontrar pessoas das mais diferentes realidades, trajetórias, faixas etárias e comunidades. Todos respondendo internamente à pergunta feita como motivação para o primeiro encontro. Com especificidades tão diferentes e para que a socialização de experiências pessoais fosse vivida por todos, padre José dos Passos convidou um grupo de artistas, especializados em arte criativa com balões, para motivar os participantes a dialogar sobre suas trajetórias de vida enquanto produziam com bexigas de gás, animais como macaquinhos, coelhos, elefantes, dentre outros.

DSCF2323A dinâmica, associada a leitura de um texto sobre animais que constroem uma cidade para eles, foi uma importante ferramenta de construção do senso de comunidade. “É preciso reunir uma, duas, três pessoas, para que tenhamos uma comunidade que valorize a força do coletivo, para assim, dar jeito aos problemas que nos são comuns”, disse o integrante da comunidade Nossa Senhora da Paz, seu José.

Questionados diante da dinâmica que envolve a qualidade de cada animal construído com as bexigas de gás, os participantes destacaram a força do coletivo perante a individualidade. “Não adianta ser esperto como o coelho, mas desesperado por fazer as coisas sozinho. É preciso unir forças para vencer os problemas que assombram a vida de toda comunidade”, destacou Cleide Soares, integrante da Pastoral da Liturgia da igreja Nossa Senhora da Penha.

Com destaque ao desejo de ver as diferenças não como barreiras, Raimundo Tomaz Dias, morador do setor 6 no bairro Palmital, afirmou que podemos fazer a diferença quando um começar a ajudar o outro e não competir entre eles. Situação que ecoou na fala do coordenador da Renovação Carismática Católica, Luiz Paulo. “É preciso abrir mão de alguns pontos de vista para que o coletivo seja sempre o vencedor. Ao fazer isso, contribuímos para um processo de aceitação do outro, não perdendo nossas convicções, mas trabalhando para que o bem seja oferecido para todos e todas”, disse.

DIVERSIDADE DO PÚBLICO SURPREENDEU ORGANIZADORES

DSCF2363Com presença de mais de 100 pessoas, vindas de diversos bairros, comunidades e realidades, o primeiro encontro da Semana Social 2014 surpreendeu os organizadores e integrantes da Rede Social e do Conselho Pastoral Paroquial da Paróquia Santíssima Trindade. Indagada sobre a importância da Igreja se envolver e promover atividades sobre questões sociais, a coordenadora da comunidade Santo Inácio, Ana Maria Fontes afirmou que essas ações facilitam a aproximação da comunidade com a vida dos pessoas e da sociedade em que está inserida.

A diversidade do público é para a vereadora Suzane Duarte, “uma demonstração de que comunidades, pessoas de várias idades estão muito interessadas em pensar sobre si mesmo, e principalmente, sobre si mesmo dentro desse lugar que é a cidade onde residem”. Ao concluir, Duarte afirmou que experiências como a vivida na noite dessa terça-feira (26/8) fortalecem a esperança e demonstram que as pessoas querem dialogar sobre uma proposta diferenciada de sociedade, de cidade.

EDUCADORES E AGENTES DE PROGRAMAS DE PREVENÇÃO À CRIMINALIDADE PARTICIPAM

Além dos agentes pastorais da Paróquia Santíssima Trindade, o primeiro dia da Semana Social 2014 contou com a participação de muitos educadores e educadoras. Foi possível conversar com professores de escolas estaduais e municipais, além de educadores de entidades como a Creche Senhora da Paz e da Fundação Fé e Alegria.

DSCF2346Ansiosa para receber alguns de seus alunos da Escola Estadual Wilson Diniz Filho, a professora Michelle Karina Oliveira falou da motivação em participar do Fórum de Debates que poderia ajudar seus alunos a conhecer o meio em que vivem, além de procurar mudar e transformar suas realidades. “Quando vi o cartaz da Semana Social, achei os temas interessantes e condizentes com aquilo que procuro trabalhar com meus alunos, e por esse motivo convidei a eles para participar desse espaço que tem o papel de fomentar e fortalecer o senso crítico deles”, disse.

Confira abaixo, a entrevista com a representante do Centro de Prevenção à Criminalidade, Lucilene Mol. No áudio, ela destaca a importância do diálogo entre sociedade civil organizada e poder público.

JOVENS DEIXAM SEU RECADO

Os integrantes do Grupo Art Jovem, Dener Reis e Marco Túlio Oliveira, concederam entrevista e deixaram importante recado para outros jovens e também para aquelas pessoas que buscam representá-los no meio político.

DSCF2408Indagados sobre a importância de estar em um espaço como este proporcionado pela Paróquia Santíssima Trindade, os jovens afirmaram que os debates sociais ampliam o conhecimento em suas vidas, pois no dia-a-dia, por tantas outras vontades, os assuntos sociais são deixados de lado por parte da juventude.

“Estar aqui é bom, porque vamos saber do que a cidade precisa, e sabendo disso vamos trabalhar para que isso aconteça de verdade”, destacou Reis, que também afirmou que a juventude precisa de uma postura nova, com mais envolvimento nos assuntos que dizem respeito à cidade.

Com uma ponderação interessante, Marco Túlio afirmou que espaços com esses ajudam os jovens a enxergar quem é capaz de os representar nos espaços de poder, tendo em vista que saberão cobrar por direitos reais para a população, como educação de qualidade, saúde integral e outros benefícios.

INTEGRANTE DA PJ E PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

O professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e assessor da Pastoral da Juventude no regional Leste 2 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), Helder Souza Pinto veio de Belo Horizonte para participar da primeira noite de debates da Semana Social 2014.

“O que me atraiu a vir para cá foi ver como a comunidade se apropria do espaço, buscando garantir o cuidado com as pessoas e com o lugar. É uma forma de ser ativos, pessoas que não esperam somente do poder público, mas que se enxergam como parte importante na busca por respostas às suas limitações”, destacou Helder.

Indagado se uma atividade como essa teria o poder de ajudar a população a se envolver com as questões de controle e acompanhamento das ações do poder público, o professor destacou esse movimento como  um ponto de partida. “Acredito que a atividade é um inicio, pois esse processo é longo e demorado, embora tendo pessoas aqui que deixam nome e contatos, temos agora um ponto de partida, percebendo que vocês estão fazendo uma ação propositiva, correndo atrás do bem para toda a comunidade”, concluiu.

PADRE PASSOS E AS MÚSICAS E DANÇAS DA NOITE DE ABERTURA DA SEMANA SOCIAL

Responsável por conduzir o encontro na noite de abertura da Semana Social 2014, o padre José dos Passos conduziu dois momentos que contaram com a força da expressão gestual, acompanhados por músicas que buscam promover a cultura da paz e da convivência harmoniosa.

Para abrir o encontro, um alongamento foi vivido pelos participantes sem que eles percebessem que estavam, ao som de “meu boneco de lata”, se esticando para bem aproveitar todos os momentos oferecidos na noite de terça-feira.

O movimento engraçado do início do fórum deu lugar ao pedido de paz por meio do canto e da dança do mantra “Força da Paz”, no qual os participantes se envolveram numa onda de bons pedidos pela paz no mundo e em especial para as comunidades de todos os participantes.

Empolgado, do seu modo, padre José dos Passos avaliou como muito bom o primeiro dia da Semana Social 2014. A empolgação era tamanha, que ele distribuiu entre os participantes, um dos maiores tesouros que carrega consigo. O poema de Fernando Pessoa, citado no início dessa nota, ficou como a grande inspiração para que todos e todas vivam e façam uma excelente Semana Social.

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s