Festa de São José de Anchieta destaca a necessidade de se experimentar o amor grandioso de Deus

No último domingo (22/06), a Paróquia Santíssima Trindade celebrou a festa de São José de Anchieta. Com direito a missa sob o novo telhado e na nova igreja do bairro Nova Esperança, cerca de 250 pessoas se reuniram para louvar a Deus pelo padroeiro da comunidade. Era perceptível a alegria dos fieis ali reunidos, tanto pela novidade do título de Santo, concedido a Anchieta pelo papa Francisco, em 3 de abril, como pela nova igreja dedicada ao padroeiro e erguida com a contribuição de toda a paróquia.

20140622_192055Motivo de grande alegria para todos os presentes, a nova igreja recebeu o telhado, fruto da grande mobilização das comunidades de fé da Paróquia Santíssima Trindade, na semana que antecedeu a missa festiva. Padre Passos fez memória da última missa celebrada no terreno em que seria erguida esta igreja, ainda em 2013, quando foi apresentada a pedra angular da nova edificação, e recordou que uma obra como esta não se faz, de forma alguma, a partir de uma iniciativa solitária. “Essa construção que nos acolhe não foi feita com o dinheiro de uma pessoa, mas esta sendo erguida com o esforço de toda a nossa comunidade de São José de Anchieta, e também com as outras oito comunidades que compõem nossa paróquia”.

Ao iniciar a celebração, o pároco, padre José dos Passos destacou a santidade de São José de Anchieta, não apenas pelo título que a Igreja lhe ofereceu. “Hoje celebramos pela primeira vez a festa do nosso padroeiro, agora com o título de santo. Mas a sua santidade deve ser lembrada não apenas por este título, mas pela experiência de Deus que fez Anchieta, cujo exemplo de vida deve servir para todos os cristãos”, destacou.

E o exemplo de vida deixado por Anchieta, foi sentido, percebido e tocado pelos fieis que acompanhavam a Eucaristia celebrada em mais uma noite fria no alto do bairro Nova Esperança. Mais uma vez, lembrando a generosidade de pessoas que mesmo não sendo da nossa região, contribuíram para que a igreja fosse levantada. Para José dos Passos, essa ação solidária só acontece quando Deus toca no coração das pessoas e faz com que elas ajudem gratuitamente a quem precisa.

Durante sua homilia, padre Passos partilhou que os santos em nada são diferentes de nós, eles vivem dificuldades assim como a gente, mas mesmo diante de todas as adversidades, fazem a opção de seguir a Jesus Cristo. “Anchieta, mesmo convivendo com uma doença desde os 17 anos de idade, fez uma experiência de Deus, experiência que também nós também podemos fazê-la. Ele sentiu no coração que Deus sempre caminha conosco, nunca nos abandonado e que Deus está presente em nós, que Deus é amor”.

Antes de ser o apóstolo do Brasil, beato e santo, padre José de Anchieta teve a certeza do grande amor de Deus em seu coração, disse padre Passos, que complementou afirmando que “quando compreendemos esse amor em profundidade, começamos a nos perguntar como retribuir ao amor de Deus”. E ao falar dessa resposta, Passos lembrou que devemos buscar a santidade, sendo santos, como Deus é Santo. “Se a gente percebe que Deus nos ama, que Ele é paciente e fiel comigo, assim também devo ser com os meus irmãos e pessoas que caminham comigo cotidianamente”.

DSCF1106“Como Deus me ama, também devo amar. Como Deus é bondoso comigo, também serei bondoso com meus irmãos. E como Deus é paciente, eu também devo viver a paciência”, disse José dos Passos, ao destacar que Deus tocou o coração de Anchieta e o fez viver e experimentar um amor grandioso, que logo se transformou em anúncio do Evangelho de Jesus de Cristo para diversos corações brasileiros, pois o amor de Deus precisa ser anunciado, necessita ser dado ao outro, “porque o amor quando nos atinge, faz a gente amar o universo inteiro e manifestá-lo a todas as criaturas, pois o amor tem esse desejo de ser universal e permanecer eterno”, concluiu.

Sem janelas, com muito frio, mas confiantes na presença bondosa de Deus

20140622_175719Padre José dos Passos brincou com a novidade instalada na nova igreja da comunidade São José de Anchieta, o telhado, comprado após a realização da campanha um Teto para Anchieta, foi instalado no decorrer da última semana. “Hoje celebramos pelo menos com o telhado sobre as nossas cabeças, pensávamos que iria chover no dia da nossa festa, mas acabou que não choveu, mas esquecemos de desligar o ventilador, pois o frio aqui em cima continua intenso”, disse ao apontar para as paredes da igreja ainda sem janelas.

De acordo com o pároco, para o ano próximo já será possível não sofrer com tanto frio durante as missas na igreja e na festa de Anchieta, pois com tanta coisa Deus tem permitido viver, logo a Paróquia Santíssima Trindade dará jeito de adquirir as janelas e os vidros para a edificação. “Devemos dizer com a boca cheia e o coração aquecido, louvado seja nosso senhor Jesus Cristo, que na sua grande bondade, tem nos feito perceber a importância da solidariedade e da fraternidade, nos ajudando a reconhecer que em nossa pequenez, Deus tem transparecido em toda sua grandeza”.

A Celebração Eucarística terminou com uma bela homenagem das crianças da comunidade ao padroeiro. Cerca de 12 pessoas, entre meninos e meninas, dançaram o hino de São José de Anchieta.

Obrigado por comentar e compartilhar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s